Tánia Ribadulha : “Espero que o galego-português se torne oficial junto com a norma atual, deixando-o à livre escolha de cada quem”

Valentim Fagim entrevista à nova sócia da AGAL, Tània Ribadulha, mogiá, citadina, galego-falante que quer um futuro sem preconceitos sobre a nossa língua. Estudou um ano de bacharelato nos EUA e quer formar-se em direito humanitário e trabalhar na ONU.

Continuar a ler

Rute Pallares : “Perante a situação grave em que se encontra a língua galega em todo o país e, sobretudo nos contextos urbanos, surpreende-nos não haver mais iniciativas deste tipo em muitos outros lugares”

Entrevistamos Rute Pallares, integrante da AMPA do CEIP Paraixal e uma das organizadoras das I Jornadas de Língua, que decorrerão no centro o 11 de maio.

Continuar a ler

Paulo Fernández Mirás : “gostaria de falar de recuperaçom da língua, mas dependemos de que a gente acorde e veja para onde nos levam as políticas atuais”

Valentim R. Fagim entrevista Paulo Fernández Mirás. Começou a falar em galego porque o cliente sempre tem a razom. Atualmente é um feliz estudante de Filologia galego-portuguesa na Corunha onde o seu TFG (trabalho fim de grau) está focado na poesia de Carvalho Calero, de quem é um admirador.

Continuar a ler