Breo Valcárcel: «Para mim a estratégia luso-brasileira é um inteligente contrapeso ao processo de castelhanizaçom pois acho que a lusofonia reforça o galego»

Breo Valcárcel leva o galeguismo no ADN, a Ponte Nova é o seu lugar, ser galego foi uma vantagem laboral na Catalunha e visualiza o reintegracionismo como umha estratégia gradualista. Breo Valcárcel leva o ativismo linguístico no ADN, nom é? Que implica nascer no seio de umha família nacional galega?…

Continuar a ler

Gonzalo Pérez de Lis Castro: «A resistência explícita ou implícita à associação entre galego e português é mais patente, na minha experiência, em falantes de galego do que em falantes de castelhano»

Gonzalo Pérez de Lis Castro é viguês e tornou-se galego-falante na universidade pontevedresa. Trabalha no departamento de botânica da USC e opta pola praticidade na hora de hora de divulgar a nossa estratégia para a língua. Gonzalo nasceu em Vigo e tem 26 anos, variáveis que se costumam traduzir em…

Continuar a ler

Xurxo Troncoso, músico

Xurxo Troncoso toca no grupo de percussom “Trópico de Grelos”, o Brasil foi determinante para se tornar galego-falante e adora adora a naturalidade, curiosidade e singeleza com que os miúdos das suas aulas lêem e cantam em galego-português, mesmo sendo muitos castelhano-falantes.

Continuar a ler

Mario Moirón, neofalante e informático na Bélgica

Mario Moirón foi fundador de Lixo Urbano e A Calexa e agora mora na Bélgica onde ser galego foi umha vantagem competitiva. Trabalha como informático e acha que a internaciolizaçom das culturas e da comunicaçom vai facilitar a hegemonia da estratégia reintegracionista. Mario Moirón foi um dos fundadores da distribuidora…

Continuar a ler